Fala-barato

Fala-barato
This is not a parrot

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Advogado do diabo: uma visão sobre as medidas do Governo, de uma Oposição que não existe

Impunha-se que não se tirasse por tirar. Ou só porque tem que ser. Se eu fosse Oposição diria que, já que o Governo tem tanta confiança nas medidas tomadas agora, por que não trocar o Subsídio de Férias e o de Natal, por Obrigações do Tesouro, ou qualquer outro título da Dívida Pública? E com juros.Trocava o esforço actual de não ir de férias, ou de não consumir em 2012, pela certeza de que as medidas agora tomadas são as correctas, num prazo mais ou menos razoável. Isso seria fazer política séria, daria ao Povo alguma credibilidade e confiança nos que o governam. Por outro lado daria algumas garantias que não era um acto inconstitucional, bem como aumentava a quota da responsabilidade da Dívida Pública em mãos portuguesas, e não tão exposta a interesses externos de mercados ou outros agentes especuladores. Assim, não.

5 comentários:

João disse...

Parece que falámos antes. Têm sido exactamente isso que eu defendi hoje durante todo o dia.
Abraços

JCM disse...

Mesmo que fossem títulos a 3 ou 5 anos para uma maior segurança.

MAB disse...

mas com que dinheiro? virtual como de costume?

Gabriel Maria disse...

As relações de confiança, devem ser sempre em srntido biunívoco. O governo decreta medidas e o Povo confia ou não.

io disse...

Essa solução, que primeiramente admiti, não diminuiria a despasa no orçamento e portanto não teria influencia do défice... era apenas mais divida...embora os credores fossem nacionais...como os bancos.